Novo Toyota Corolla será 1º híbrido flex do mundo

 

A nova geração do Toyota Corolla, que será lançada no Brasil no final de 2019, marcará também a chegada do primeiro híbrido flex do mundo. Foi o que apurou a Motor Premium junto a fontes na montadora após o anúncio nesta quinta-feira (13) de que o primeiro do primeiro híbrido flex será produzido pela marca. De acordo com elas, 2019 será um ano especial para a fabricante japonesa no país com três grandes eventos convergindo no mesmo sentido: lançamento da 12ª geração do Corolla, lançamento do primeiro híbrido flex e a inauguração da modernização da fábrica em Indaiatuba (SP), onde o modelo é produzido. A planta está recebendo um investimento de R$ 1 bilhão.

“A fábrica ficará pronta para receber novas tecnologias”, disse o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, durante o Salão do Automóvel de São Paulo, no mês passado. Porém, a fabricante não confirma oficialmente que o modelo a receber a tecnologia híbrida será o Corolla. No entanto, ao anunciar nesta quinta o lançamento do carro, a própria marca disse que o protótipo usa a plataforma do Prius. Portanto, não será o Prius, atualmente o único híbrido da marca no Brasil.

Toyota se prepara para enfrentar a concorrência

Além disso, o Corolla é o principal produto da marca no País. Ele é o sedã médio mais vendido no mercado nacional, respondendo por 41,3% das vendas, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). O modelo teve 53.880 unidades comercializadas entre janeiro e novembro deste ano. É mais do que a soma dos outros quatro que formam o top 5 do segmento. São eles: Honda Civic (23.968 unidades), Chevrolet Cruze (18.132), Ford Fusion (4.189) e Nissan Sentra (4.087).

De acordo a fonte do Motor Premium, ao lançar o Corolla híbrido flex, a Toyota estará um passo à frente da concorrência. Até porque a Renault, Nissan e Chevrolet já iniciaram as vendas de veículos com essa tecnologia no Brasil. Porém, associam um motor a gasolina e outro elétrico. As vendas de modelos híbridos ainda podem ser tímidas, mas esse é um quadro que deve se reverter nos próximos anos. A eletrificação em algum nível dos carros é um caminho irreversível.

Os planos de grandes marcas

A própria Toyota já anunciou que todos os seus modelos terão versões elétricas ou híbridas até 2025. A Volkswagen já marcou a data para começar a aposentar os motores a gasolina, flex e a diesel. A partir de 2026, seus carros terão versões híbridas ou elétricas. A aposentadoria dos motores a combustão não ocorrerá de uma hora par hora. Será um processo gradativo ao longo de anos, mas o primeiro passo nesse sentido será dado.

A versão híbrida da nova geração do Toyota Corolla nos Estados ocorreu no mês passado. O sedã foi homologado com o consumo médio de 22,1 km/l. Porém, ainda não há detalhes sobre o modelo brasileiro com essa tecnologia. E nem dá para prever que o modelo nacional atinja algo próximo dessa marca. A média obtida pelo sedã norte-americano é com a gasolina. No caso do Corolla brasileiro, ele encontrará uma gasolina que tem a adição de 27% de álcool anidro. Além disso, o sistema também terá que ser afinado para rodar com eletricidade, gasolina ou etanol puro. O uso desse último combustível exige uma regulagem diferente do motor, o que interfere no consumo.